advertising

Passion Investing: Empiricus sai na vanguarda e lança First Class, clube que combina investimentos tradicionais com ativos reais e de luxo

passion investing
Imagem: Freepik

Você já se perguntou em que investem os ultra-ricos? Bilionários são conhecidos por empreenderem e diversificarem seu patrimônio e fontes de renda, investindo em ações, projetos disruptivos, imóveis, entre outros. 

advertising

Mas, uma outra modalidade de investimento sempre esteve presente no mundo dos ricaços: o Passion Investing, ou seja, a compra de ativos reais e de luxo, como relógios suíços, bolsas de grife, obras de arte e vinhos premiados.

Apesar de parecer uma extravagância, muitos desses itens de fato se comportam como um investimento e uma reserva de valor às vezes melhor do que as moedas fiduciárias, como o dólar.

Passion Investing: de alvo dos bilionários a símbolo de ascensão da classe média

Ao investir em ativos alternativos puramente conectados aos seus gostos e paixões artísticas e materiais, os bilionários, além de protegerem parte do patrimônio, conseguem se destacar da massa, ao acessarem produtos completamente fora da realidade financeira da população em geral.

De acordo com o estudo Knight Frank’s 2023 Wealth Report, 3% da riqueza dos indivíduos com mais de US$ 30 milhões de patrimônio estava concentrada em ativos relacionados ao Passion Investing, superando reservas de valor como o ouro e o Bitcoin.

advertising

Fonte: Visual Capitalist

O relatório ainda revela uma lista de nomes famosos adeptos do Passion Investing; confira:

  • Bill Gates, fundador da Microsoft, investe em carros esportivos;
  • Michael Dell, fundador da Dell Computers, investe em fotografias antigas;
  • Jeff Bezos, fundador da Amazon, investiu em artefatos da missão Apollo 11;
  • Larry Ellison, fundador da Oracle, investe em aviões e carros ultra-luxuosos.

Porém, se engana quem pensa que esse tipo de investimento “apaixonado” é apenas mais um dos comportamentos exóticos dos ultrarricos.

Trata-se de um “passaporte” para um clube de elite, ao mesmo tempo em que constitui uma maneira de diversificar o patrimônio em ativos percebidos como de imenso valor por toda a sociedade.

Segundo um relatório oficial do Citibank, o investimento em peças de Arte Moderna e de Arte Impressionista rendeu mais na pandemia do que:

  • O dólar americano;
  • O mercado imobiliário;
  • Commodities em geral.

Citi GPS: Global Perspectives & Solutions (Dezembro de 2019)

O banco ainda conclui que “a arte se provou uma excelente reserva de riqueza” em todas as janelas de tempo, “superando facilmente a inflação”.

Indo além, os Passion Investments não apenas protegem, como podem dobrar… triplicar… e até mesmo quintuplicar o capital investido.

Como é possível ganhar dinheiro com obras de arte, relógios, diamantes, bolsas de alta costura e carros de luxo — sem pagar por nada disso

Há uma série de ativos que podem ser enquadrados como Passion Investments. Alguns deles, de fato, são acessíveis a apenas milionários.

Mas outros podem ser acessados por brasileiros comuns, como parte de um plano de multiplicação patrimonial (saiba mais aqui).

Confira as principais categorias:

Obras de Arte

Investir em Obras de Arte se mostrou muito lucrativo pelo teste do tempo: funciona desde o século XVIII.

Mas não precisamos voltar tão longe.

  • A década de 70 é um exemplo recente: a taxa de juros básicos americana estava frequentemente negativa, mas o Masterworks Index entregou um retorno anualizado de 10% todo ano… durante 10 anos e em dólar!

Para contexto: o Masterworks Index acompanha o desempenho de valorização de todas as principais obras de arte do mercado.

E os ultrarricos não perdem a chance: segundo o Art Basel and UBS Art Market Report publicado em 2022, o fato é que 6 a cada 10 investidores ultrarricos investem ao menos 10% de suas fortunas em obras de arte.

Isso porque, reforçando, “ativos artísticos” são ótimas reservas de valor… que não apenas preservam o capital investido, como também o multiplicam —  ganhando destaque mesmo em momentos turbulentos de crise, como na recente pandemia.

VEJA COMO INVESTIR EM OBRAS DE ARTE SEM SER MILIONÁRIO

Vinhos e destilados de luxo

Bilionários constroem networking em jantares luxuosos —  o que faz do investimento em vinhos, uísques e alta culinária potencialmente lucrativo…

O mercado de vinhos finos teve um desempenho superior ao das principais ações americanas e foi menos volátil do que o mercado imobiliário e o ouro em 2021, conforme uma pesquisa da Liv-Ex.

Na prática, o Liv-Ex Wine Index, que acompanha o preço dos 100 vinhos mais procurados do planeta, entregou um retorno anualizado de 13,6% desde 2003… sem parar até hoje.

Imagina obter um retorno equivalente ao pico da taxa Selic nos últimos anos, mas em dólares… ao longo de 20 anos!

Isso significa dobrar seu dinheiro em moeda forte a cada 6 ou 7 anos.

SAIBA COMO VOCÊ PODE INVESTIR EM VINHOS

Carros de Luxo

Bentley… Mercedes Benz… Ferrari… Porsche… automóveis de luxo representam o pináculo do sucesso material e dos Passion Investments — queridinhos por bilionários como Bill Gates.

E, mais uma vez, trata-se de uma paixão capaz de gerar dinheiro.

Através do HAGI Index, que acompanha a valorização de automóveis clássicos, os investimentos do HAGI Top Index aumentaram +264,49% desde sua criação, em dezembro de 2008, até dezembro de 2021.

Objetos clássicos

É possível ganhar dinheiro investindo em objetos clássicos, como algumas construções de Lego… e até mesmo alguns modelos de Barbie —  tendo um modelo de 1959 rendido £8,000, ou seja, aproximadamente R$ 50.100!

A construção de Lego mais cara já vendida foi um Lego 375-2 Castle, no valor exorbitante de US$ 11.565 (cerca de R$ 57.400 nas cotações atuais).

Indo além, o mercado de negociações secundárias de Lego aumenta +11% ao ano.

Visão Geral

Se você ainda quer uma visão mais específica de retornos de longo prazo, confira a tabela construída pela Knight Frank’s 2021 Wealth Report:

Veja como carros de luxo… vinhos… bolsas e malas de alta-costura… e até mesmo garrafas raras de uísque podem dobrar o dinheiro investido — na média, investindo só nos índices!

Se Passion Investing era “coisa de gente rica”, agora nunca foi tão fácil participar desse clube de elite

A elite tem acesso a investimentos exclusivos desde que o mundo é mundo. Exemplos:

  • Através do Brazil Golden Art (fundo especializado em obras de arte), o lance inicial para entrar nesse mercado é de R$ 100 mil.
  • Através do Bordeaux Wine Fund, (fundo especializado em vinhos), o investimento inicial para entrar no mercado é de R$ 1 milhão.

Mas agora, novos clubes de investidores vêm democratizando o acesso à informação. É possível, por exemplo, investir em ativos reais dentro de uma realidade financeira normal, seja selecionando mais criteriosamente ou mesmo participando de investimentos por meio de cotas.

Além disso, esses ativos, associados a uma estratégia de investimento tradicional, permitem a construção de um patrimônio crescente e sustentável ao longo dos anos.

Os novos clubes de investidores entram em cena para democratizar o acesso à informação e pode trazer oportunidades específicas fora do radar da maioria.

Descubra o passo a passo para investir nos Ativos Alternativos e acessar esse “atalho” para sair da classe média e chegar no 1% mais rico do Brasil

Ao tocar em qualquer link desta matéria, você terá a chance de descobrir como é possível sair da classe média e alcançar o clube do 1% mais rico.

Caio Mesquita e Felipe Miranda, respectivamente o CEO e o Estrategista-Chefe da Empiricus, com mais de 400.000 assinantes, vão explicar como é possível que um brasileiro comum utilize o Passion Investing para turbinar seu processo de construção de patrimônio.

Tudo isso será mostrado no lançamento do Empiricus First Class, um projeto que, como o próprio nome diz, tem a intenção de alavancar pessoas da classe média para um novo patamar de riqueza, elegância e exclusividade.

Toque no botão abaixo para fazer sua pré-reserva e ser alertado. O evento acontece no dia 19 de fevereiro.

O post Passion Investing: Empiricus sai na vanguarda e lança First Class, clube que combina investimentos tradicionais com ativos reais e de luxo apareceu primeiro em Empiricus.

advertising