advertising

Desktop (DESK3) supera dificuldades operacionais e cresce receita, Ebitda e lucro no 4T23

desktop desk3
Imagem: Freepik

A Desktop (DESK3) apresentou resultados operacionais resilientes e em linha com nossas expectativas, com crescimento de Receita, Ebitda e Lucro, mesmo diante de algumas dificuldades operacionais. 

Rede da Desktop expandiu, mas chuvas atrapalharam adição orgânica de clientes

advertising

A rede da companhia expandiu 14% na comparação com o 4T22, para 55 mil km, com crescimento de 13% nas casas passadas, que chegaram a 4,3 milhões.

No entanto, o número de casas conectadas cresceu em um ritmo bem mais acelerado (+26%), reflexo da sua estratégia de aumentar a penetração de clientes e, com isso, gerar uma maior receita sobre a infra que já está estabelecida – o que também significa melhor geração de caixa.

Contudo, em termos orgânicos, o trimestre foi afetado pelas fortes chuvas em sua região de atuação no fim do ano passado, o que impediu um maior número de ligações, mas isso já era esperado por nós. Com isso, a adição líquida orgânica de 18 mil clientes ficou abaixo dos trimestres anteriores.

Por outro lado, a prévia de 2024 já mostra adições líquidas de 20 mil clientes nos dois primeiros meses do ano. Considerando que o ritmo esteja parecido em março (o que normalmente tende a ser uma premissa conservadora, dado que janeiro e fevereiro tendem a ser meses morosos), voltaremos aos níveis de adições orgânicas de 2022, o que seria ótima notícia. 

  • [Carteira de dividendos gratuita] Veja 5 ações que analistas recomendam para quem busca lucros ‘gordos’ com dividendos; acesse de graça aqui

O que achamos dos resultados de Desktop?

advertising

Enquanto esperamos os números do primeiro trimestre de 2024, o 4T23 já nos agradou, especialmente diante das dificuldades mencionadas.

A Receita Líquida atingiu R$ 263 milhões, alta de +33% na comparação com o 4T22, ajudada principalmente pela aquisição da Fasternet em março de 2023, que adicionou 116 mil clientes inorgânicos em sua base.

Beneficiado por uma maior alavancagem operacional, melhor eficiência e menores gastos com marketing, o Ebitda apresentou expansão de +34% e chegou a R$ 134 milhões, com ganho de +1 ponto percentual de margem. 

Apesar da queda da Selic, o maior endividamento por conta das aquisições pesou sobre o resultado financeiro, que piorou R$ 10 milhões. Ainda assim, o Lucro Líquido mais do que dobrou na comparação com o 4T22, e atingiu R$ 32 milhões, ajudado pela melhora do resultado operacional.

O endividamento, que já foi um grande problema nessa história, permanece em um patamar relativamente tranquilo, de 2,4x, e tende a ser comprimido ainda mais pela melhora do Ebitda nos próximos trimestres. 

No call de resultados, tivemos a oportunidade de ouvir algumas outras atualizações importantes sobre essa história. 

A combinação dos juros elevados e uma maior dificuldade para crescer tem feito muitas empresas do setor ajustarem para baixo seus valuations, o que pode abrir oportunidades de M&A interessantes daqui para frente. 

Com relação aos riscos que o 5G pode representar ao negócio de fibra, o CEO disse que a nova tecnologia de Wi-Fi 6 proporcionada pela fibra é superior e não deve ser canibalizada pelo 5G. Na verdade, a demanda de fibra para as antenas de 5G pode resultar inclusive em oportunidades para a companhia. 

Com resultados dignos mesmo em um trimestre desafiador e sinais de evolução já no 1T24, a Desktop segue no portfólio do Microcap Alert.

O post Desktop (DESK3) supera dificuldades operacionais e cresce receita, Ebitda e lucro no 4T23 apareceu primeiro em Empiricus.

advertising