advertising

Crise diplomática, ata do Fed, resultado da Nvidia (NVDC34) e mais: veja os destaques do mercado nesta quarta (21)

mercados internacionais geopolítica guerras ata do fed

Bom dia, pessoal. Os investidores mantêm a atenção voltada para um elemento crucial do dia: a divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve, com os Estados Unidos à beira de importantes alterações na política monetária. O atual presidente do Fed, Jerome Powell, parece enfrentar desafios de comunicação maiores do que seus predecessores, uma limitação que tem complicado a estabilização das expectativas desde o final do último ano. As atas, ao oferecerem insights detalhados sobre a direção preferencial das políticas, apresentam uma oportunidade para aplacar as inquietações do mercado. Além disso, o mercado aguarda com expectativa os resultados da Nvidia, uma líder no setor de tecnologia impulsionado pela inteligência artificial — qualquer decepção pode influenciar significativamente os mercados.

advertising

A tensão se reflete nos mercados europeus, que abrem em baixa, ecoando a tendência nos futuros dos mercados americanos. Nem mesmo o superávit fiscal sem precedentes do Reino Unido em janeiro, contribuindo para a diminuição da relação dívida/PIB, foi capaz de revitalizar o ânimo na Europa. Independentemente das críticas dirigidas a Sunak, o atual Primeiro-Ministro britânico, sua impopularidade e a antecipação de uma derrota eleitoral significativa para os conservadores não ofuscam sua habilidade em administrar os recursos do governo. O dia apresentou um panorama misto na Ásia, impactado pelos números de exportação da Coreia do Sul, que foram afetados pelas celebrações do Ano Novo Lunar. Ademais, persiste uma insatisfação com os estímulos econômicos da China, vistos como insuficientes.

A ver…

· 00:58 — Que tipo de diplomacia é essa?

O Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, aterrissou ontem no Brasil para um encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira, marcando um momento significativo na celebração de 200 anos de relações diplomáticas entre as duas nações. Essa visita, além de reforçar o apoio dos EUA à liderança do Brasil no G20, que terá sua cúpula realizada no Rio de Janeiro, visa também promover discussões sobre energia limpa. Contudo, a atmosfera da visita é tensionada por recentes declarações controversas de Lula, que resultaram em uma crise diplomática com Israel. Suas comparações das ações militares israelenses na Faixa de Gaza com atos do regime nazista geraram forte reação internacional. Lula vinha mirando no prêmio Nobel da Paz, mas acabou acertando em uma nomeação como “persona non grata” em Israel até que uma retratação fosse feita, algo improvável dada a postura inflexível do presidente brasileiro e de seus assessores, em especial Celso Amorim.

advertising

Essa tragédia diplomática brasileira pode influenciar o diálogo entre Lula e Blinken (o secretário americano é judeu), especialmente no que diz respeito ao conflito entre Israel e o Hamas, possivelmente limitando o potencial de avanços significativos nesta visita em outras frentes. Ademais, essa controvérsia poderia afetar as ambições brasileiras no cenário global, incluindo esforços de reforma no Conselho de Segurança da ONU e a busca por uma cadeira permanente, à medida que a credibilidade da diplomacia brasileira sofre um abalo (dependíamos da imagem do Brasil como um participante imparcial no panorama internacional, reforçando a importância da diplomacia e das parcerias estratégicas para a prosperidade econômica do país). Apesar desses desafios diplomáticos e comerciais, os impactos imediatos no mercado financeiro brasileiro são limitados, embora as repercussões morais das declarações de Lula possam persistir.

· 01:57 — Capital político

Ainda no Brasil, em um período marcado por uma agenda econômica menos intensa, continuamos analisando a temporada de resultados financeiros e mantendo a vigilância sobre os desenvolvimentos políticos em Brasília. Destacam-se na agenda do dia pronunciamentos de Roberto Campos Neto pela manhã e um encontro entre Lula e Haddad à tarde, onde temas como a reoneração e o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse) dominarão as discussões. Além disso, a agenda política de Lula inclui uma reunião com Arthur Lira e outros líderes da Câmara dos Deputados, o que promete ser um desafio dada a situação atual do capital político do presidente, comprometido em um governo no seu segundo ano, sem maioria no Congresso e necessitando de alianças com o Centrão e segmentos da centro-direita, em meio a uma crise diplomática. O esforço para a articulação política se torna cada vez mais custoso.

O Brasil testemunha um aprofundamento da polarização política e social, especialmente evidente com a proximidade de manifestações marcadas para o dia 25. Declarações recentes do presidente causaram descontentamento em setores do establishment, ofenderam a comunidade judaica e acirraram os ânimos da direita alinhada a Bolsonaro. Existe a possibilidade de que Lula busque, com essas atitudes, voltar a posicionar-se de maneira antagonista ao bolsonarismo (temos eleições neste ano), embora a intenção por trás dessas declarações possa permanecer incerta. Quanto ao orçamento, o relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2024, o deputado Danilo Forte, planeja solicitar ao presidente do Congresso a antecipação da sessão para análise dos vetos presidenciais, ainda sem data definida. A principal controvérsia está na proposta de redução de R$ 5,6 bilhões em verbas destinadas às emendas de comissão, representando mais um desafio para Haddad.

  • ‘Tradução’ dos balanços do 4T23’: Com o propósito de ajudar a pessoa física a investir melhor, a Empiricus Research está oferecendo gratuitamente análises dos balanços de algumas das principais empresas da B3 e do mundo. Acesse aqui.

· 02:55 — Um foco para o G20

O Brasil está utilizando sua liderança no G20 para destacar as iniciativas sustentáveis implementadas em sua agropecuária. Priorizando a reformulação dos sistemas alimentares para promover a segurança alimentar e práticas agrícolas sustentáveis, estabelecemos esse foco como um dos seus principais objetivos para o ano.

Tal ênfase na sustentabilidade busca apresentar a diversidade de abordagens possíveis na agricultura sustentável, procurando prevenir decisões precipitadas e unilaterais de certos blocos ou nações contra as metodologias produtivas de um país específico, uma preocupação compartilhada por nações produtoras globalmente. 

Essa agenda está alinhada ao Programa Nacional do Brasil para a Conversão de Pastagens, que tem como meta transformar 40 milhões de hectares de terras de pastagens degradadas em áreas aptas para a agricultura dentro de uma década. Além disso, o grupo focará em outras três áreas prioritárias: o estímulo e expansão do comércio internacional como mecanismo de garantia da segurança alimentar; a valorização da agricultura familiar e a integração de pescadores e pescadoras às cadeias de valor nacionais e globais.

Reconhecido como um gigante na exportação de alimentos, o Brasil desempenha um papel crucial no abastecimento mundial, especialmente para o Sul Global, com destaque para países do Oriente Médio, onde a segurança alimentar é uma questão chave. É importante ressaltar a importância da postura de neutralidade que deveria ser sempre adotada pelo Brasil. Posições extremadas ou desinformadas poderiam prejudicar significativamente a influência e a eficácia do país nesse contexto global.

· 03:53 — Cedendo às tensões

Nos Estados Unidos, o mercado de ações registrou queda ontem, marcando a continuação do declínio iniciado na sexta-feira anterior. Esse movimento descendente foi liderado pelas empresas de tecnologia, aguardando os resultados financeiros da Nvidia, que serão divulgados hoje. Entre os relatórios financeiros relevantes já divulgamos, destacaram-se os de grandes varejistas, incluindo o Walmart, que excedeu as expectativas de receita, vendas em lojas comparáveis e crescimento do lucro por ação para o trimestre de novembro a janeiro, mas isso não foi suficiente para melhorar o ânimo do mercado.

A notícia da aquisição da Discover Financial Services pela Capital One também não conseguiu elevar o espírito dos investidores, apesar de representar uma fusão significativa no setor de financiamento ao consumidor. Esta combinação, avaliada em US$ 35 bilhões e inteiramente baseada em ações, está posicionada para ultrapassar os rivais JPMorgan e Citigroup em volume de empréstimos com cartão de crédito nos EUA. Com a conclusão prevista entre o final de 2024 e o início de 2025, sujeita à aprovação regulatória e dos acionistas, a fusão fortalecerá a competitividade da empresa resultante contra os gigantes de Wall Street. A transação é considerada a maior fusão global do ano, superando a aquisição da Ansys pela Synopsys, anunciada em janeiro por cerca de US$ 34 bilhões. Apesar desses desenvolvimentos, a atenção do mercado permanece voltada para a ata do Federal Reserve.

· 04:39 — O que esperar da ata

Investidores aguardam com prudência a divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve, programada para esta tarde. Na ocasião, a taxa de juros dos fundos federais foi mantida no intervalo de 5,25% a 5,50%, com indicações de que uma futura redução nas taxas poderia ocorrer, condicionada à permissão dos dados econômicos. No entanto, espera-se que o documento apresentado hoje possa descartar a possibilidade de um corte de juros em março, direcionando expectativas para um potencial ajuste em junho, em vez de maio. A decisão futura sobre as taxas de juros dependerá de evidências adicionais de uma desaceleração da inflação, particularmente nos meses de março a maio.

Além das expectativas com relação ao Fed, o mercado também acompanha a divulgação de resultados financeiros de diversas empresas, incluindo Analog Devices, Ansys, APA, Etsy, Exelon, Garmin, Rivian Automotive, Synopsys, Verisk Analytics e Vertiv Holdings. Contudo, todas as atenções estão voltadas para a Nvidia, cujos resultados serão anunciados após o fechamento do mercado. A empresa, que faz parte do grupo das “Sete Magníficas”, ao lado de Meta, Microsoft, Apple, Alphabet, Amazon e Tesla, tem sido um marco do otimismo em relação à inteligência artificial. O desempenho revelado hoje tem o potencial de confirmar as altas expectativas geradas pelo entusiasmo em torno da inteligência artificial, representando um momento decisivo. Make it or break it. Uma eventual decepção poderia desencadear uma onda de vendas, especialmente após a Nvidia ter recentemente superado tanto a Amazon quanto a Alphabet em valor de mercado.

· 05:27 — Como se parece uma verdadeira campeã nacional?

A Localiza (RENT3) divulgou que conseguiu arrecadar R$ 160,4 milhões por meio do direito de preferência na subscrição de ações, como parte do processo de aumento de seu capital social. O período para a subscrição de ações remanescentes começa hoje, 20 de fevereiro, e vai até o dia 28 do mesmo mês. Esse movimento destaca a posição de destaque que a Localiza ocupa no mercado brasileiro, apesar da recente pressão sobre suas ações, principalmente devido à valorização dos veículos seminovos. É importante notar alguns aspectos relevantes do mercado.

O post Crise diplomática, ata do Fed, resultado da Nvidia (NVDC34) e mais: veja os destaques do mercado nesta quarta (21) apareceu primeiro em Empiricus.

advertising