advertising

BioNTech relata queda nas receitas em 2023 devido à mudança de foco para medicamentos contra o câncer

BioNTech relata queda nas receitas em 2023 devido à mudança de foco para medicamentos contra o câncer

Descubra como a BioNTech, em parceria com a Pfizer, enfrentou uma redução significativa nas receitas em 2023 devido à mudança de foco para o desenvolvimento de medicamentos contra o câncer, enquanto visa um retorno ao crescimento em 2025 e planos ambiciosos para o futuro.


advertising

No cenário pós-pandemia, a BioNTech, gigante da biotecnologia alemã, associada à Pfizer na produção da vacina contra a Covid-19, enfrenta um novo capítulo em sua jornada. Em um comunicado divulgado na quarta-feira, a empresa sediada em Mainz revelou uma queda acentuada nas receitas e lucros em 2023, impulsionada por uma mudança estratégica em direção ao desenvolvimento de medicamentos contra o câncer.

As receitas da BioNTech despencaram para 3,819 bilhões de euros (US$ 4,14 bilhões), marcando uma redução de mais de três quartos em relação a 2022. Além disso, o lucro líquido da empresa despencou para 930,3 milhões de euros, uma queda de 90% em relação ao ano anterior.

Com a visão posta no horizonte, a BioNTech estabeleceu uma meta ambiciosa para as receitas de 2024, projetando uma faixa entre 2,5 bilhões a 3,1 bilhões de euros. Esta estimativa está sujeita a vários fatores, incluindo desenvolvimentos regulatórios e a continuação da adoção da vacina Covid-19.

Inicialmente, a empresa tinha previsto uma receita total em torno de 3 bilhões de euros para 2024. Entretanto, sua estratégia agora se concentra na incursão no campo da oncologia, visando lançar seu primeiro medicamento oncológico em 2026, com a ambição de obter até dez aprovações de indicações até 2030.

advertising

A BioNTech, em uma declaração em janeiro, expressou sua expectativa de um retorno ao crescimento das receitas em 2025, à medida que o declínio contínuo do segmento de vacinas contra a Covid-19 atingir o ponto mais baixo. A empresa planeja investir vigorosamente para expandir seus negócios oncológicos a partir desse ponto.

Por outro lado, seu parceiro, a Pfizer, também divulgou dados importantes. As vendas da vacina Covid, comercializada como Comirnaty, caíram 54% no quarto trimestre, totalizando US$ 5,36 bilhões. No entanto, a Pfizer permanece otimista, prevendo receitas da Comirnaty para o ano de 2024 em torno de 5 bilhões de dólares.

O futuro da BioNTech e sua parceria com a Pfizer estão entrelaçados em uma narrativa de evolução estratégica e adaptação aos desafios e oportunidades emergentes no cenário da saúde global. Com uma visão voltada para o desenvolvimento de medicamentos inovadores e a expansão de sua presença no tratamento do câncer, a BioNTech está preparada para liderar o caminho rumo a um futuro mais saudável e sustentável.

advertising