advertising

A magia está de volta? Disney (DISB34) tem lucro por ação acima das projeções e empolga investidores

Disney DISB34
Walt Disney/Imagem: Roberto Machado Noa/Getty Images

Depois do pregão regular de quarta (7), a Disney (B3: DISB34 | NYSE: DIS) reportou os seus balanços do primeiro trimestre do ano fiscal de 2024 (encerrado em dezembro). Apesar da receita levemente abaixo das expectativas dos analistas, o lucro por ação veio bem melhor do que as projeções de mercado.

advertising

No período, a companhia de Mickey e sua turma apresentou receita de US$23,5 bilhões, mesmo nível do reportado um ano atrás. 

Veja o desempenho por segmento

Analisando por segmento, a parte de Experiências — que engloba os parques, hotéis, cruzeiros, entre outros — mostrou um crescimento de 7% nas vendas, que somaram US$9,132 bilhões, enquanto a de Esporte aumentou 4%, nos US$4,835 bilhões.

Por outro lado, a parte de Entretenimento viu sua receita cair 7% e fechar o trimestre nos US$9,981 bilhões. Dentre os segmentos dessa linha de negócio, os principais detratores foram as Redes de TV (US$2,803 bilhões. -12% vs. 1T23) e venda/licenciamento de conteúdos (US$1,632 bilhão, -38%), compensados parcialmente pelos serviços de streaming (US$5,546 bilhões, +15%).

Apesar da estabilidade nas vendas, o lucro operacional da companhia cresceu 27%, totalizando US$3,876 bilhões

advertising

Além do aumento do lucro da parte de Experiências (US$3,105 bilhões, +8% vs. 1T23), o menor prejuízo das operações de streamings — que reportaram perdas de US$138 milhões, ante prejuízo de US$984 milhões um ano atrás — ajudaram a melhorar substancialmente o resultado da linha de negócio (US$874 milhões, +153%).

Na linha final de resultado, o lucro líquido da Disney totalizou US$1,911 bilhão, ou US$1,04 por ação e 48% maior do que o apresentado no mesmo trimestre do ano anterior. Ajustando o valor por alguns valores não recorrentes, o lucro somou US$2,496 bilhões, o equivalente a US$1,22/ ação (+23% vs. 1T23).

Parte relevante para o crescimento da companhia, a parte de streaming deve continuar melhorando os seus resultados nos próximos trimestres. A expectativa é que esse segmento reporte o seu primeiro lucro operacional em 2024.

Anúncios da direção empolgaram investidores

De acordo com a direção, a força dos resultados desse primeiro trimestre somada as expectativas para o resto do ano devem permitir a companhia reportar um lucro ajustado pelo menos 20% maior no ano fiscal de 2024, ou aproximadamente US$4,60/ação.

Além disso, o fluxo de caixa livre da empresa deve totalizar US$8 bilhões no ano. Caso consiga atingir esse objetivo, esse seria o maior nível de geração de caixa desde o ano fiscal de 2018, quando reportou US$9,830 bilhões — sendo US$12,295 bilhões de fluxo de caixa operacional e US$4,465 bilhões em investimentos.

Somado a esses fatores positivos, algumas outras notícias foram vistas com bons olhos pelos investidores.

A primeira foi o anúncio de um investimento de US$1,5 bilhão da companhia na Epic Games, criadora do jogo Fortnite. A ideia é a criação de novos conteúdos, e uma vez que a produtora é uma das mais bem-sucedidas atualmente no ramo de games, isso abre uma avenida de crescimento interessante para o negócio.

Outra foi o aumento de 50% no dividendo semestral pago pela companhia, que passará a ser de US$0,45 por ação. O valor será pago em 25 de julho de 2024, para a base de acionistas ao final do dia 8 do mesmo mês.

Isso sem falar na decisão da Disney de oferecer um streaming apenas da ESPN a partir de 2025. No dia anterior, já havia sido noticiado a decisão da empresa se juntar a Warner Brothers e a Fox para oferecer um super-aplicativo do segmento de esportes. 

Ainda que isso possa ensejar algumas dúvidas de como funcionará essa parceria, fato é que esse tipo de conteúdo é um dos poucos que conseguem manter uma base de fãs assíduas nos dias atuais — o que é atrativo para aqueles interessados em anunciar produtos e serviços.

Disney está entre as recomendações da Empiricus Research

Não à toa, as ações da Disney (B3: DISB34 | NYSE: DIS) se valorizavam mais de 7% no after-market. Mesmo assim, ainda consigo enxergar espaço para novas altas no ativo, sendo uma das principais sugestões da série MoneyBets.

Para conferir gratuitamente outras recomendações da Empiricus Research de ações internacionais, clique aqui para acessar o relatório gratuito.

O post A magia está de volta? Disney (DISB34) tem lucro por ação acima das projeções e empolga investidores apareceu primeiro em Empiricus.

advertising